O PACIENTE DE 46 ANOS, SEXO MASCULINO, PROCUROU ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO POR SINTOMATOLOGIA DOLOROSA NO DENTE 11. ESTE ELEMENTO DENTÁRIO POSSUIA UMA COROA METALO-CERÂMICO COM NÚCLEO ( EXAME RADIOGRÁFICO PANORÂMICO ANTERIOR). FOI SOLICITADO TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA CONE BEAM PARA AVALIAÇÃO MAIS PRECISA DA ORIGEM DO SINTOMA E TAMBÉM FOI ESCANEADO O ARCOS DENTÁRIOS PARA CONFECÇÃO DE GUIA CIRÚRGICA PROTOTIPADA .
APÓS, O EXAME DE IMAGENS O PACIENTE JÁ RETORNOU  PARA A SEGUNDA CONSULTA COM UM EDEMA E FÍSTULA.

O DIAGNÓSTICO DE FRATUTA FOI CONFIRMADO COM A PRESENÇA DE UMA REABSORÇÃO SIGNIFICATIVA DO TERÇO APICAL INCLUINDO UMA PORÇÃO DA TÁBUA VESTIBULAR DO PROCESSO ALVEOLAR.

O PLANEJAMNETO IFOI EXPOSTO PARA O PACIENTE, QUE CONSTAVA : DE EXTRAÇÃO DO ELEMENTO DENTÁRIO 11 COM COLOCAÇÃO DE IMPLANTE IMEDIATO ATRAVÉS DE GUIA CIRÚRGICA PROTOTIPADA, UTILIZAÇÃO DE BIOMATERIAL (LUMINA BONE GRÂNULO MÉDIO)  PARA FECHAMENTO DO GAP  E DA LESÃO ÓSSEA. A MEMBRANA DE COLÁGENO (LUMINA COAT) FOI UTILIZADA PARA SEPARAR A COMUNICÃO VESTIBULAR DA LESÃO COM O IMPLANTE E O BIOMATERIAL.

FOI PRESCRITO ANTIBIÓTICO TERAPÊUTICO PRÉVIO AO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO (CLAVULIN 875MG DE 12/12 HORAS) 5 DIAS ANTES. NO DIA DO PROCEDIMENTO INCLUIMOS COMO MEDICAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA DECADRON 4MG 2 HORAS ANTES.

O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO FOI REALIZADO PRIMANDO CONCEITOS MINIMANTE INVASIVOS PARA ATENUAR O PROCESSO INFLAMATÓRIO E DE REPARAÇÃO TECIDUAL. INICIALMENTE, UTILIZAMOS BISTURI OFTALMICOS SPOON BLADE 004 (LAMINAS MJK) PARA DIVULCIONAR O PERIÓSTEO VESTIBULAR PARA INSERÇÃO DE MEMBRANA DE COLÁGENO (LUMINA COAT). APÓS A UTILIZAÇÃO DA LÂMINA, FOI UTILIZADO PERIÓTOMO EXTREMAMENTE  FINOS PARA SOLTAR AS FIBRAS DO LIGAMENTO PERIODONTAL E FACILITAR A EXRAÇÃO COM O FÓRCEPS.

CONCLUIDO A EXTRAÇÃO, FOI EXAUSTIVAMENTE CURETADO E LAVADO COM SOLUÇÃO FISIOLÓGICA A LESÃO PERIAPICAL E O OSSO REABSORVIDO.

A FRESAGEM ÓSSEA PARA A INSTALAÇÃO DO IMPLANTE (IMPLACIL- MAESTRO 3,5X13MM) FOI REALIZADA COM GUIA CIRÚRGICA PROTOTIPADA CONFECCIONADA ATRAVÉS DE SISTEMA CAD/CAM E IMPRESSORA 3D. POSTERIOR A INSTALAÇÃO DO IMPLANTE, FOI COLOCADO ENTRE A MUCOSA E O OSSO DA TÁBUA VESTIBULAR, A MEMBRANA DE COLÁGENO (LUMINA COAT) PARA SEPARAR O DEFEITO ÓSSEO DA MUCOSA.

COMO O IMPLANTE NÃO OBTEVE UM TRAVAMENTO ADEQUADO OU IDEAL ( 45N/CM2), POIS NO REMANESCENTE APICAL FOI CONSEGUIDO UM TORQUE DE APENAS 20 N/CM2 E JÁ PREVÍAMOS QUE TERÍAMOS QUE UTILIZAR  E PRODUZIR UM CICATRIZADOR PERSONALIZADO, PRODUZIDO ATRAVÉS DO PILAR PROVISÓRIO DE TITÂNIO  DA IMPLACIL E O MUNHÃO REALIZADO COM RESINA FLOW DA DFL.

CONCLUIDO O CICATRIZADOR CUSTOMIZADO, COM ACABAMENTO, POLIMENTO E DESINFECÇÃO, O MESMO FOI INSTALDO, SIMULTANEAMENTE, A COLOCAÇÃO DO

 BIOMATERIAL ENXERTADO (LUMINA BONE). O ENXERTO LIOFILIZADO FOI PREENCHENDO A LESÃO ÓSSEA APICAL-VESTIBULAR E O GAP ENTRE O REMANESCENTE DA TÁBUA VESTIBULAR E O IMPLANTE.

FINALIZADO O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO COM O CICATRIZADOR OBLITERANDO E OCLUINDO O ALVÉOLO DE TAL FORMA QUE O COÁGULO E O ENXERTO FIQUE ESTÁVEL PROPORCIONANDO UMA REGENERAÇÃO DOS TECIDOS DUROS E PROTEGENDO A FERIDA E O IMPLANTE.

SOBRE O CICATRIZADOR, FOI INSTALADO UM DENTE PROVISÓRIO DE ESTOQUE ESPLINTADO COM RESINA COMPOSTA, COLADO NOS DENTES CONTRA LATERAIS (INCISIVO CENTRAL E LATERAL). O DENTE PROVISÓRIO FOI REALIZADO DE TAL FORMA QUE NÃO HOUVESSE CONTATO EFETIVO COM O CICATRIZADOR PARA NÃO INTERFERIR NA OSSEINTEGRAÇÃO.

 

 

Rodrigo Cunha

Rodrigo Cunha

Cirurgião Dentista

Porto Alegre, RS-Brasil, Especialista em Reabilitação Oral, Mestre e Especialista em Implantodontia. [email protected]
www.rodrigocunha.com.br