Paciente R.G., masculino, 27 anos, a anamnese ASA 1. Procurou a clínica queixando-se de problemas na prótese fixa do dente incisivo superior direito, com o surgimento de uma fístula na gengiva sobre este elemento.
Ao exame clínico constatamos, mobilidade da coroa, e fístula ativa na altura do ápice dental!
Suspeitamos de fratura radicular, logo requisitamos tomografia cone bean para confirmar a fratura e planejar os procedimentos de implantodontia.
Orientamos ao paciente limpar a fístula com clorexidina 0,12%.
Com a tomografia em mãos verificou-se a fratura radicular vertical, bem como perda óssea acentuada da parede óssea vestibular, impossibilitando a implantação imediata pós exodontia. Então optou-se por regeneração óssea guiada.
Utilizamos como material o Lumina Bone Cilindro; Lumina Bone Porous granulação fina; e membrana Lumina PTFE da Criteria.
O paciente foi medicado pré cirúrgico com Azitromicina 500 mg, um comprimido ao dia por 3 dias iniciando um dia antes do procedimento e lisador para dor de 6 /6 hrs pós-operatório.
Na ocasião da cirurgia a fístula estava cicatrizada!
Realizamos anestesia de bloqueio palatino e infraorbitário, complementada com infiltrativa fundo de sulco; retalho com dupla relaxante preservando as papilas, para visualizar completamente o defeito ósseo durante a cirurgia e o leito cirúrgico.
Remoção atraumatica do resto radicular, ampla curetagem e lavagem do alvéolo para remoção completa da lesão e ligamento periodontal.
Recortamos de acordo com a loja óssea e hidratamos o cilindro ósseo com soro fisiológico e inserimos no alvéolo. Preenchemos os gaps com osso liofilizado Lumina Bone Porous, e finalizamos o procedimento com uma membrana PTFE para completo fechamento da ferida cirúrgica e sutura com fio reabsorvível e mononylon 5.0
Paciente dispensado com orientações pós cirúrgicas e um provisório fixo adesivo.
Após 30 dias. Removemos a membrana e constatamos boa cicatrização.
Após 6 meses requisitamos nova tomografia e verificamos clínica e radiograficamente a formação ou regeneração da parede óssea perdida bem como um ótimo ganho ósseo na região.
Uma segunda abordagem, agora para inserção do implante Arcsys 03 x 13 foi instalado no local, com travamento de 45N. Optamos por não fazermos carga imediata, devido ao implante se encontrar totalmente em osso enxertado.
Caso ainda em andamento.
Confira a galeria.

Dra. Catiane Beiersdorf

Cirurgiã Dentista (UFPEL 2001)

Rio Grande do Sul – Brasil

Criteria Biomateriais

Contate nos

Informações de contato

Rua Silvania, 141
Vila Nova Conceição, Sp, 04513-000.
+0800 735 7350

Siga nossas redes sociais

Qual produto relacionado a sua dúvida?

Deseja o contato de um consultor Critéria?

3 + 13 =

Share This