Critéria: uma desbravadora dos biomateriais

Com espírito jovem, a Critéria investe alto em inovação e tecnologia para desenvolver novos produtos e democratizar as soluções voltadas para regeneração óssea.

A área de regeneração óssea exige pesquisa incessante e contínua para buscar tecnologias que sejam capazes de otimizar o tempo cirúrgico, aprimorar o resultado do tratamento e oferecer as melhores soluções para o paciente.

É exatamente essa ideologia que move a Critéria Biomateriais, empresa que tem orgulho de ser totalmente brasileira e que aposta na tecnologia e nos talentos nacionais para oferecer produtos de alta qualidade para reconstrução de tecido duro.

Criada em 2006 pelos irmãos Felipe e André Braga, a companhia já abriu as portas com forte conhecimento de mercado, pois a dupla atuava há dez anos nesse setor ao lado do pai, o professor Francisco Braga. “Temos um histórico de mais de 30 anos de investigação nesse segmento. Percebemos a necessidade de abastecer com tecnologias acessíveis um mercado rendido por produtos importados e valores muito elevados, discrepantes da realidade vivida por aqui”, explica André Braga, diretor da Critéria Biomateriais.

Ao longo desses anos, a empresa não perdeu o foco de nacionalizar todas as inovações e atualidades que surgiam na área de regeneração tecidual, tornando-as viáveis a um maior número de profissionais brasileiros. Um plano bem embasado sempre apresenta resultados promissores: a Critéria contabiliza crescimento anual de 30% desde sua fundação e disputa o topo da maior fatia do mercado. “Para nós, é um imenso orgulho mostrar que o Brasil não deixa nada a desejar ao mundo no quesito biotecnologia”, enfatiza Felipe Braga, CEO da empresa.

Além da presença marcante em solo nacional, a companhia desembarcou em países da América Latina, como Colômbia, Equador, Uruguai, Paraguai, Chile, Panamá, República Dominicana, México e Costa Rica. “Estamos deixando importantes rastros por aí. Exemplo disso foi a menção de nossos produtos na grade científica de palestrantes da edição 2019 do congresso da European Association for Osseointegration (EAO), um dos eventos globais mais importantes para a discussão da Osseointegração, que aconteceu em Portugal”, comemoram André e Felipe.

Maquete do novo polo fabril, que será o maior da América Latina para fabricação exclusiva de biomateriais. (Fotos: divulgação)

NOVA ESTRUTURA

Para acompanhar a velocidade de crescimento, a empresa investiu em um novo parque fabril, que entra em operação no segundo semestre de 2020. A planta em construção conta com 2.500 m², quatro rotas simultâneas de fabricação de forma isolada e três tipos de sistema hidráulico específico para cada atuação. Com isso, será possível aumentar em seis vezes a capacidade produtiva e alcançar o objetivo de elevar o volume de exportação de 240 mil para 750 mil unidades ao ano. Esse incremento é resultado da entrada da empresa na América do Norte no próximo ano e também dos planos de chegar ao mercado europeu entre 2021 e 2022.

Segundo os irmãos, a inauguração dessa fábrica representa a criação do maior polo de fabricação exclusiva de biomateriais da América Latina, além de ser um passo importante para a Critéria hastear sua bandeira no ponto mais alto do mercado. “Dentro de nossas pesquisas no território latino-americano, não encontramos nada próximo e com estas características da nossa nova planta. Mais uma vez, o Brasil está à frente na Odontologia”, frisam.

Felipe e André Braga, respectivamente, CEO e diretor da Critéria Biomateriais.

Tanto o polo fabril atual quanto o que está sendo construído ficam localizados em São Carlos, cidade do interior paulista reconhecida como um importante centro industrial e tecnológico, com a presença de instituições de pesquisa e campi da Universidade São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar). Já o escritório comercial e o centro clínico de treinamento e capacitação estão situados em São Paulo, para facilitar o acesso dos clientes e representantes.

FOCO NA INOVAÇÃO

A Critéria trabalha para favorecer o uso das técnicas mais modernas de reconstrução óssea com material oriundo de pesquisas brasileiras. De modo dinâmico, a equipe de pesquisa e desenvolvimento procura unir a Bioengenharia e a Biomedicina. Sendo assim, a empresa tem lançado soluções inteligentes que fornecem praticidade para o cotidiano dos clínicos, como as telas e os biomateriais prototipados.

Outra mudança recente foi a produção de biomateriais derivados do gado australiano, que possui um padrão mais evoluído e é referência mundial de matéria-prima de origem animal. Após inúmeras investigações, a equipe de Pesquisa e Desenvolvimento concluiu que a alimentação natural, isenta de compostos artificiais, influencia diretamente e de forma positiva nos componentes utilizados para a fabricação de nossos produtos. A adoção desse novo padrão de matéria-prima acontecerá a partir de 2020, acompanhada por alguns lançamentos que ainda estão sob sigilo e de outros que já foram divulgados, como a matriz 3D, composta por 90% de Lumina Bone e 10% de colágeno, tornando-se moldável e fácil de manusear. “Essa era mais uma necessidade do mercado que permanecia refém de importados taxados com abusivas cargas tributárias. Viemos para solucionar o problema e ampliar a acessibilidade dos clínicos”, argumentam André e Felipe.

Os executivos lembram que todos os produtos são baseados em normativas internacionais para o desenvolvimento eficaz e seguro, tendo em vista que o foco é a reabilitação e a qualidade de vida do paciente. Para isso, a empresa conta com o suporte de universidades nacionais e internacionais para a validação de cada etapa do processo de fabricação dos produtos.

A Critéria possui um convênio oficialmente firmado com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e outras instituições de ensino no Brasil, que gera cerca de oito publicações de artigos ao ano em periódicos nacionais e internacionais.

“Durante nossa história e crescimento, conquistamos o apoio das principais instituições do País nesse segmento. Atualmente, somos o resultado de uma soma de conhecimentos e experiências bem-sucedidas vivenciadas em universidades e ambientes clínicos. Compreendemos as necessidades do mercado e desenvolvemos diversas soluções em biomateriais”, analisam os irmãos. Evidenciando sua credibilidade, recentemente, a companhia ganhou o reforço dos novos consultores Marco Aurélio Bianchini e Eduardo Groisman, que têm demonstrado satisfação com os resultados clínicos obtidos com o uso dos biomateriais da marca.

Documento que comprova o controle e a qualidade da matéria-prima derivada do gado australiano.

UMA JOVEM AUDACIOSA

Apesar da longa estrada percorrida, a Critéria mantém o perfil jovem e audacioso. Por onde passa, faz questão de ser marcante pelo ineditismo e por criar tendências, como acontece em seus estandes em feiras, que são pontos de encontro regados de tecnologia, entretenimento e de um farto bufê disponível aos congressistas.

Vale destacar ainda o Critéria Rock’n Science, um conceito de evento inovador idealizado pela empresa, que une grade científica com temas bastante atuais, palestrantes referenciados, muito rock and roll e um imenso hands-on praticado por mais de 150 pessoas simultaneamente. “É um formato leve e divertido de absorver conhecimento, que agradou o público e teve sua segunda edição realizada em outubro no Jockey Club de São Paulo”, explicam os executivos.

Atualmente, a “família Critéria” conta com cerca de 40 colaboradores diretos e mais de 500 indiretos. Para manter todos na mesma sintonia, a empresa segue o lema propagado por Stephen Covey e que está estampado em uma das paredes da sede da companhia: “Trate sempre seus funcionários exatamente como quer que eles tratem os seus clientes”. “Passamos o maior tempo de nossas vidas juntos aos nossos colaboradores e este é um motivo para nos considerarmos uma família, com todas as ponderações que temos dentro de nossa própria casa”, acreditam os irmãos. Prova dessa atmosfera familiar foi o desafio proposto à equipe de vendas: se conseguissem bater a meta de 2018, ganhariam uma viagem para Orlando, nos Estados Unidos. O resultado está na imagem abaixo: todos felizes e motivados para bater as próximas metas. Esse é um combustível essencial para a empresa continuar voando cada vez mais longe.

A equipe de vendas da empresa ganhou uma viagem para Orlando após bater a meta comercial estabelecida para 2018. Ações como essa fazem parte da rotina para manter os colaboradores motivados e unidos.


Matéria sob demanda desenvolvida pela VMBranded.
Fonte: ImplantNewsPerio

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Categorias

Posts Recentes: